• Portal Vale dos Pireneus

AÇÕES DE VÂNDALOS COMPROMETEM A PRESERVAÇÃO DO MONUMENTO NATURAL "CIDADE DE PEDRAS" EM PIRENÓPOLIS



Desde a sua revelação para o público, a Cidade de Pedra de “Piri”, que é considerada uma das maiores do Brasil e do mundo, vem sendo constantemente procurada por visitante e amantes da natureza, em busca de uma experiência extraordinariamente diferenciada de todas as outras já vivenciadas e que só lá pode oferecer.


O monumento natural que é também conhecido como um “verdadeiro labirinto” E NÃO DEVE, DE MODO ALGUM, SER VISITADO SEM O ACOMPANHAMENTO DE UM GUIA DEVIDAMENTE CREDENCIADO E CONHECEDOR DO LOCAL, é composto por formações rochosas arenosas, delicadas e sensíveis, que carregam o registro do tempo de milhões de anos. É um local de uma enorme biodiversidade, contendo inúmeras espécies endêmicas e tendo a cada centímetro quadrado de sua área “incontáveis vidas naturais”, o que requer um cuidado minucioso para que possa haver qualquer tipo de exploração e visitai ao local.


Ocorre que com a revelação da Cidade de Pedras, o local passou cada vez mais, ser procurado por pessoas que realmente não são amantes e muito menos dão o menor valor a natureza e que vem a cada dia causando mais estragos e devastação deste verdadeiro paraíso em ameaça.


Nos últimos meses as devastações e ataques se intensificaram sobremaneira, com abertura clandestina de estradas e trilhas, bem como a pratica de atividades de aventuras como Tracking, Mountain Bike, 4x4, Motocross, Slackline e Escaladas, sem a devida conscientização. Algumas pessoas que estão praticando estas atividades na reserva, não estão respeitando a unidade de conservação. Muitos estão subindo em pedras com alto risco de caírem e esquecendo que estão subindo num "Monumento Natural”.


Pessoas estão alterando as formas do monumento, como as pedras que ficavam em cima do Elefante e foram derrubadas, pedras e espécie de cactos, que compunham a forma do Mamute, e que foram destruídas para colocarem a “fita” do Slackline.

Objeto de discussões e inúmeras lutas, a preservação da Cidade de Pedra, foi levantada novamente pela sociedade da região. No último final de semana, em meio a mais um destes diálogos, na última segunda-feira dia 31/08, foi solicitado ao Poder Executivo de Pirenópolis, através da AGCP (Associação de Guias e Condutores de Aventura dos Pireneus), uma visita técnica, para apresentar a situação que se encontra o monumento. Já na quarta-feira dia 02/09, foi realizada uma visita técnica, guiada pelos Guias Cristiano da Costa (Presidente da AGCP) e Matheus do Banho, juntamente com o Prefeito e também o Secretário do Meio Ambiente da cidade de Pirenópolis.


Na visita técnica se depararam com ainda mais danos, tendo inclusive sido constado vestígios de mais de 10 fogueiras, lixos, árvores quebradas, além de muitos outros danos graves ao monumento. Na oportunidade, durante a visita, no passo que caminhavam, iam sendo feitas as considerações indicações aos representes públicos.


Dentre as indicações, as apontadas como as mais urgentes são: o georreferenciamento da aérea do monumento, o cercamento e a contenção do avanço dos ataques e erosões provocadas pelo trânsito de veículos e pessoas.


A partir desta visita técnica, o próximo passo agora, é o município de Pirenópolis entrar em contato com os proprietários da aérea onde está localizada a Cidade de Pedras para que possa proceder o entendimento das indicações supracitadas; mas sem sombra de dúvidas o mais importante nesse momento: é o despertar da consciência do ser humano, das pessoas que vão visitar o monumento, para que NÃO VÁ DE FORMA ALGUMA SEM UM GUIA DEVIDAMENTE CREDENCIADO, para que não desrespeite e destrua a natureza, para que tenha total cuidado com o nosso meio ambiente e por fim, que a sociedade civil tome conhecimento e lute para preservação não só da exuberante Cidade de Pedras, mas sim por toda a natureza!


Fotos tiradas e cedidas pelo Presidente da AGCP (Associação de Guias e Condutores de Aventura dos Pireneus), Cristiano.

36 visualizações0 comentário